Pages

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Tapetes





Todos sabem que a Turquia é famosa (juntamente com o Irã, o Afeganistão e o Paquistão) pela confecção artesanal dos mais lindos tapetes do mundo. Existem 4 tipos de tapetes produzidos na Turquia ( e em países vizinhos) que são classificados de acordo com o tipo de material em que são produzidos. São eles: seda sobre seda, lã sobre algodão, lã sobre lã e viscose sobre algodão. Não se sabe ao certo quando a arte de fabricar tapetes começou a ser desenvolvida pela humanidade, alguns cientistas acreditam que na era do paleolítico ( 7000 A. C). Assim como os outros povos de origem muçulmana, os tapetes turcos não possuem desenhos de animais ou de figuras humanas, ao contrário dos tapetes indianos. A diferença entre os tapetes turcos e os famosos persas é apenas uma questão de técnica de tecelagem e a utilização dos motivos decorativos. Os tapetes são uma tradição dos povos nômades da ásia e do oriente médio, onde as tribos se expressam através do significado dos desenhos neles contidos, tais como, seus anseios, desejos de felicidade, crenças e sonhos. O tecelão que confecciona o tapete deseja, através dos desenhos, a pessoa que o comprar, que o novo tapete traga felicidade no novo lar.
Na primeira foto o tapete é um Beluchi (lã sobre lã), produzido pela tribo Beluchi, que está localizada na parte leste do Irã, próxima da fronteira com o Afeganistão e o Paquistão. Os motivos significam a liberdade das rosas, a árvore da vida, o jardim do paraíso e a criação do Cosmos.
Na segunda foto, podemos apreciar um tapete Kunduz (lã sobre lã) produzido no Afeganistão,na região de Mezarisherif, pela tribu Kunduz. Os motivos significam a fertilidade dos bebês, ou seja, o artesão desse tapete deseja ao comprador que seu lar seja muito fértil.

8 comentários:

Cdm disse...

Maravilhosos esses tapetes!!! E adorei as histórias, principalmente essa de se expressar através deles, que bonito!
Ah, lembro qdo vi no Prog Amaury Jr, qdo ele esteve por aí, e mostrou o tapete mais caro do mundo (na Cappadoccia, se não me engano), que está inclusive no livro dos recordes! Eh um bem pequenininho, mas de material muito muito muito nobre. Lindo tb! Eles falaram que uma das diferenças entre os turcos e os persas são os números de nós entrelaçados, os persas têm dois e os turcos têm três, algo assim.
Adorei! Bjocas. =D

disse...

7000 A.C, nossa!!!! Também gostei muito das histórias, dos motivos que significam a produção dos tapetes. Tapetes sempre me despertaram curiosidades, quando era pequena, pela influência dos filmes, eu acreditava que podia até voar neles. Bjos e linda semana!

Mari disse...

Nossa Aline, que lindos! Eu queria saber decifrar o que significa o que no tapete...:))) Nos falamos, moça! To com saudades! Bjs

K∂riиє* Smith. disse...

Engraçado isso.
E o mais engraçado ainda é que antigamente eu não gostava desse estilo "estampado demais", mas ultimamente tenho curtido e aqui em casa tenho um bem parecido com o primeiro, comprei em uma auction aqui em Dublin.

Legal saber que tem significado, vou tentar pesquisar o daqui de casa!

P.s.:Gostei do seu blog. :)

cheers!

Hürrem disse...

Camila, sim vc está certa, a diferença entre os tapetes turcos e persas são os tipos de nós mesmo. Eu também esse programa do Amaury Junior, achei excelente! Re com certeza vou visitar mais o teu blog, pois adorei! Mari, quando vc compra o tapete aqui na Turquia (esses ai da foto eu comprei aqui em Ankara, de uns curdos que vendem a preços bem razoáveis) eles te dão um certificado de originalidade e escrevem o significado dos desenhos. Bem legal!
Karine, obrigada pelo elogio!
Beijos meninas

gulecyuz disse...

Muito lindos esses tapetes, mas voce sabe que eu fumo e posso queiamar-los rsrsrsrsrsrsrsr... jajajajajaajaja...

Thaís disse...

Eu querooo esse das tribos Kunduz... rsrsrs pq será né???? Lindos... me sonho de consumo pra orações !!! Bj !!!

Manuel Gomes da Silva disse...

Parabéns, a sua postagem é muito legal. Eu também gosto de tapetes . Esses tapetes ocidentais , são lindos, e possuem um significado bacana. Quando , puder , visite o meu site www.antropologiasempre.blogspot.com.br