Pages

sábado, 1 de abril de 2017

Adana

Já escrevi outros artigos sobre lugares interessantes na cidade de Adana ( a torre do relógio, a mesquita Ulu, a ponte de pedra,  e o lago Seyhan ) mas nunca escrevi sobre a cidade em si.
Adana é a quarta maior cidade da Turquia,  depois de Istambul, Ancara e Izmir, com uma população em torno de 2 milhões de habitantes, localizada na área mais fértil do país, o vale de Çukurova, banhada pelo rio e lago Seyhan.
O nome Adana deriva da mitologia que, segundo a mesma, teria sido fundada por Adanus, filho de Cronus, deus do tempo, pai de Zeus. Adana foi uma cidade importante para várias civilizações ao longo da história, desde os tempos remotos da civilização dos Hititas.
A cidade é muito agradável, possui casas de chá e restaurantes ao longo do lago Seyhan, o comércio é variado, onde é possível encontrar de tudo. Possui dois grandes shoppings centers.
O prato mais famoso da culinária de adanense é o Adana Kebap, que consiste em carne moída de carneiro, ricamente temperada e apimentada, colocada dentro de um pão folha, acompanhada de salada de tomates, cebolas, salsa, pimenta fresca etc. A comida turca em geral é apimentada, mas a comida de Adana é mais apimentada ainda.
No verão a cidade é bastante quente e úmida, porém os invernos, apesar de frios, não são rigorosos como no restante da Turquia. É bastante comum os habitantes de Adana possuírem casas ou apartamentos de veraneio na cidade balneário de Mersin, cerca de 100 km da cidade.
Adana possui vários parques, sendo o principal deles o parque Atatürk.
A cidade possui um pequeno aeroporto com vôos para diversas cidades da Turquia, incluindo vôos internacionais para Alemanha e o Chipre.


Parque Atatürk

Atatürk parque  e a fonte com a estátua de Atatürk
 

Atatürk Parque


Atatürk Parque



Zona nobre do centro da cidade


Pequena mesquita na parte antiga do centro da cidade 


Adana tem vários antiquários no centro da cidade. Esse da foto vende luminárias lindas em cristal


Rio Seyhan


Turunçis são laranjas selvagens, azedas, muito comuns nos parques da cidade no verão


Mesquita Sabanci, a maior da cidade


Hotel internacional de luxo às margens do rio


Fontes no centro da cidade


Vendedor de especiarias (temperos) no centro da cidade

Muito interessante e ecológico, carregador de celular a luz solar em parque no centro da cidade

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Tumba de Selim II e outros - Istambul

Um lugar bem bonito e pouco visitado em Istambul é o complexo de tumbas, localizado atrás da mega igreja de Santa Sofia (Hagia Sophia). O complexo consiste nas tumbas dos sultões Selim II, Murad III, filho de Selim II, Mehmed III, neto de Selim II, Mustafá I, filho Mehmed III, e Ibrahim I, conhecido como "Ibrahim o louco", neto de Mehmed III.
O Sultão Selim II, filho do famoso casal de sultões Solimão, o Magnífico e Hürrem  , governou o Império Otomano de 1566 a 1574, quando faleceu. A tumba de Selim II, ou Selim, o loiro, como era chamado, é uma das mais lindas tumbas, de um total de 18, construídas pelo famoso arquiteto turco Sinan.  O sultão ordenou a construção da tumba ainda em vida,  mas a mesma levou 3 anos a mais, após sua morte, para ficar totalmente pronta, o que ocorreu somente em 1577. O local é todo decorado finamente em mármore com painéis em azulejos pintados à mão. Os painéis são considerados os mais bonitos do século XVI. Um desses painéis, localizado na entrada, foi removido para restauração em 1895 e enviado à França, lá foi incorporado à coleção de arte islâmica do museu de Louvre em Paris. O governo turco já solicitou diversas vezes que o governo francês devolva o painel original à Turquia mas até o momento não obteve resposta.
No local existem 42 sarcófagos, o de Selim segundo, sua primeira esposa Nurbanu, filhos e netos do casal e uma filha de Selim com uma concumbina.
Como não poderia deixar de ser, uma obra do arquiteto Sinan realmente é algo muito lindo de se apreciar.
A tumba de Murad III , construída em 1599,  4 anos após sua morte, pelos arquitetos Davud Agha e Dalgiç Ahmet Agha, possui 54 sarcófagos, incluindo o de sua esposa, Safyie, suas filhas e mulheres da corte.
A tumba dos príncipes, filhos de Murad III, foi construída também por Mimar, em 1580, e tinha sido construída inicialmente para a sultana Nurbanu, esposa de Selim II, mas como os netos morreram antes, vítimas da peste negra, foram enterrados no local e Nurbanu foi enterrada ao lado do esposo. A tumba conta com 5 sarcófagos, 4 príncipes e uma princesa.
A tumba de Mehmed III também construída pelo arquiteto Dalgiç Ahmet Agha, em 1608, 5 anos após a morte do sultão. Existem 26 sarcófagos no local, incluindo seus netos e netas, filhos do sultão Ahmed I, de sua esposa Handan, sua irmã Ayse  e outros príncipes e princesas.
A tumba dos sultões Mustafá I e Ibrahim I era na verdade o batistério da igreja Santa Sofia, construído no século VI. Após a conquista de Constantinopla, o local passou a ser usado para guardar o óleo a ser usado nas luminárias da igreja que foi transformada em mesquita na ocasião. O batistério foi convertido em tumba em 1639 por ocasião da morte de Mustafá I e em 1648 o sultão Ibrahim I também foi ali enterrado. Existem no local 17 sarcófagos, onde também estão enterradas as filhas de Ahmed I,  a filha de Murad IV e os filhos de Ahmed II.




Vista da tumba de Murad III e a tumba dos príncipes


Entrada da Tumba de Selim II 



Réplica do painel que foi levado para França e que até hoje não foi devolvido pelos franceses, na entrada da Tumba de Selim II 



Interior da tumba de Selim II 




Sarcófago de Selim II e da esposa Nurbanu 




Janelas com detalhes em madre pérolas e detalhes dos azulejos pintados a mão na tumba de Selim II 




Tumba de Selim II




Detalhe da belíssima pintura das paredes e do teto da tumba de Selim II 



Sarcófagos dos sultões Mustafá I e Ibrahim, o louco 



Delicada pintura da tumba de Mustafá I e Ibrahim, o louco 



Tanque de batismo, localizado onde é a tumba de Mustafá I e Ibrahim I



Pátio interno da tumba de Mustafá I e Ibrahim I



Vista externa da tumba dos príncipes