Pages

sábado, 2 de março de 2013

Pamukkale ( Castelo de Algodão)

Na postagem de hoje vou comentar a respeito de um dos mais belos e únicos locais do mundo: Pamukkale ( que em turco significa "Castelo de Algodão" ). Pamukkale está localizada na província de Denizli, sudoeste da Turquia, na região do mar Egeu, distante cerca de 650 Km de Istambul. O local é formado por fontes de águas termais e piscinas naturais de calcário e cálcio (chamadas de travertines), únicas no mundo. Localizada logo no topo das piscinas calcárias encontram-se as ruínas da importante cidade histórica de Hierápolis (escreverei um post especial sobre a cidade brevemente). De acordo com a tradição oral, as águas minerais de Pamukkale, além de ajudar na cura de varios males, tais como problemas de pressão, de rins, reumatismo, entre outros, também teria propriedades de "embelezamento" . Diz a lenda que uma moça muito feia não conseguia nenhum pretendente a casar-se com ela, infeliz com tal destino de solteirona, a moça tentou cometer suicídio, atirando-se do alto das travertines, caindo dentro de uma das piscinas de água mineral, atraiu a atenção do governador de Denizli, que encantado com sua beleza, prometeu matrimônio no mesmo momento.
Toda essa beleza esteve a ponto de extinguir-se, pois nas décadas de 70 e 80 foram construídos hotéis às margens das travertines, que retiravam água termal do local para o abastecimento dos estabelecimentos. O resultado dessa exploração foi que a água termal das piscinas calcárias começaram a secar e todo o calcário entrou em processo de escurecimento. Houveram protestos na sociedade turca a esse respeito, e em 1988 Pamukkale foi declarada patrimônio da humanidade e os hotéis foram fechados e demolidos.  Atualmente existem hotéis somente fora da área de preservação de Pamukkale.
Com a finalidade da preservação e recuperação das piscinas termais, o visitante que vai a Pamukkale tem que entrar sem sapatos no local ( o que é bastante incômodo, pois as pedras calcárias acabam por machucar os pés mais sensíveis), e o banho não está permitido em todas as piscinas, só nas maiores (algumas delas artificiais, construídas especialmente para o banho dos turistas). A sensação que se tem ao pisar nas piscinas, com aquele tipo de "argila" branca  e água morna é muito boa e relaxante, o único desconforto são as pedrinhas calcárias que realmente incomodam os pés.
Como quase tudo aqui na Turquia, com o advento do conservadorismo atual, vi mulheres de lenço entrarem de sapatilhas de plásticos em todo o percursso nas piscinas calcárias, enquanto as demais mulheres, não cobertas, eram proibidas de protejer seus pés. Minha única crítica a visita a esse local maravilhoso foi essa, notar que os guardinhas, que ficavam de olho para ver se tinha alguém calçado no local, pareciam não enxergar os pés das mulheres de lenço na cabeça! Mas infelizmente, esse tipo de coisa acontece muito por aqui, outro exemplo disso é que nos aeroportos, pode estar fazendo o maior frio, mas as mulheres que não usam lenço na cabeça são obrigadas a tirarem os casacos para passar no detector de metais da entrada dos aeroportos, já as de lenço, passam batido, não tiram casaco, muito menos o lenço!





Vista geral de uma parte das travertines



Anoitecer com as travertines ao fundo


Detalhe da recuperação das travertines, uma pequena piscininha natural começa a nascer


Vista de uma das maiores piscinas



Vista do alto, ao fundo um local para banhos de piscina



Detalhe das travertines, algumas sêcas, ainda em recuperação


Vista de uma das partes


Travertines ainda sêcas


A beleza das travertines de águas azuladas


Vista geral da sudida (ou descida)




Uma das piscinas



Outra vista geral


Espécia de clube com piscinas, ao alto Pamukkale



Vista de Pamukkale da estrada

3 comentários:

Gisele Noleto disse...

Lindo lugar realmente!! Hurrem me corrija se eu estiver errada, acredito que esse inconveniente com as sandálias e os casacos nos aeroportos seja resultado de mais uma tentativa de autoafirmação religiosa deles, visto que até bem pouco tempo a intransigência religiosa e a perseguição aos cristãos neste país foi muito forte no passado e agora como eles adotaram uma especie de Islamismo moderado em nome das relações e alianças internacionais a resistência religiosa sobrevive assim com esses pequenos atos...

Hürrem disse...

Olá Gisele! Obrigada por comentar! Não acredito que seja algum tipo de perseguição religiosa contra cristãos, tendo em vista que as pessoas não cobertas aqui também são muçulmanas... é um tipo de afirmação do conservadorismo islâmico, que não aceita os próprios muçulmanos que não andem cobertos. Aqui não existem muitos cristãos, mas os mesmos não são perseguidos, as igrejas estão abertas, a vista de todos, com seus dias de culto anunciados e tudo o mais. É como eu disse, eles querem fazer prevalecer a parte conservadora do islã e isso incomoda e muito aos muçulmanos não conservadores (os que não se cobrem). Um abraço

Paula Mello disse...

Ahhh sempre me deleito com o seu blog, cada lugar lindoooooo!! Coberta ou não, eu não me importaria de molhar os pezinhos nessas piscinas!!

beijooooooooo