Pages

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Museu de Atatürk e da guerra da independência
















Anitkabir é o nome do museu e maosoléu construído em Ancara para homenagear o fundador da República turca, Mustafá Kemal Atatürk, mas também para relembrar a guerra pela independência da Turquia. Após a morte de Atatürk, em 10 de novembro de 1938, o governo estabeleceu um comitê especial para escolher um local e projetar nele a contrução de Anitkabir. Foi aberto um concurso internacional para escolher o arquiteto para o local em março de 1941. Foram apresentados 47 projetos, da Turquia,Alemanha, Austria, Itália,Suíça, França e Tchecoslováquia. O governo turco escolheu os projetos de 2 turcos, Emin Onat e Orhan Arda, pois consideraram que os dois expressaram melhor os ideiais nacionalistas do país. A construção do museu começou em outubro de 1944 e foi totalmente finalizada 9 anos depois, em 1953. O corpo de Atatürk foi transferido do museu Etnográfico para Anitkabir em 10 de novembro de 1953, onde está enterrado até hoje, em uma área do subsolo do museu, onde somente os visitantes ilustres podem entrar, sendo rodeado por amostras de solo das mais diversas regiões da Turquia, simbolizando que a nação turca está representada ao lado do seu fundador. A área do museu é de 750 mil metros quadrados, sendo que apenas 120 mil metros quadrados são de área construída, as demais partes formam o Parque da Paz. Visitando o museu pode-se apreciar objetos de uso pessoal de Atatürk, incluindo sua vasta biblioteca, uma coleção de pinturas que retrata a história da conquista da independência e a formação da República turca, além de coleções de armas e automóveis, e outros objetos que retratam partes da histórica turca. Além da tumba de Atatürk, também está lá enterrado seu melhor amigo e assessor, Ismet Inönü. Particularmente gostei muito do museu por seu muito bonito e ser uma forma agradável de se aprender melhor a história da Turquia, no entanto, senti uma certa forma de "endeusamento" a respeito de Atatürk, principalmente por sua tumba verdadeira estar no subsolo do museu, não podendo ser visitada pela população normal, apenas os visitantes ilustres e escolhidos a dedo tem essa "honra" . O visitante comum visita na parte de cima do museu uma simulação de tumba do fundador da República turca. Além disso, achei macabro empalharem até o cachorro do Atatürk. Fora essa parte do "endeusamento" de sua figura, o museu é um lugar bem interessante. Na parte de fora, no meio das escadas principais, está um enorme mastro com a bandeira turca , que mede 33 metros e 53 cm, que foi confeccionado nos Estados Unidos e enviado de presente ao museu por um cidadão americano. Além disso, está a estrada dos leões, onde ao longo de 262 metros, 24 estátuas de leões estão sentadas simbolizando o poder e a resistência, de acordo com a mitologia turca. As estátuas foram esculpidas no estilo de arte dos Hititas, um dos povos fundadores da civilização da Anatólia.
Nas fotos acima, área externa do museu e tumba simbólica de Atatürk onde os visitantes comuns tem acesso.

4 comentários:

Mari disse...

Esse passeio é mt bonito. Gosto mt desse museu! Acho que tem q se visitar mais de uma vez pra se ver tudo com calma.

Sobre o endeusamento, acontece mesmo. O Atatürk é o herói turco, tem foto e estátua dele pra todo lado. No nome dele já diz Ata(pai ou ancestral) + Türk(turco)= Pai dos turcos

Mas sabe, não vou dizer que não aprovo ou não gosto. Eu gosto muito do Atatürk. Apesar de entender mt bem o que vc quis dizer com isso de endeusamneto, e te dou toda razão, pois muitas vezes acontece um exagero como esse de não se poder visitar a tumba real...

Mas o fato dele ter feito mudanças e reformas tão grandes, tão memoráveis, que só benefeciaram a Turquia até os dias de hoje, eu consigo entender o porque desse cuidadotodo. E ele, além do homem de visão que foi,se tornou o símbolo símbolo da modernidade, laicicidade e progresso turco. Aí a coisa fica forte mesmo, quando um homem se torna o símbolo...

Tem muita coisa que precisa ser revisada mesmo, não concordo com tal endeusamento, mas não desgosto, eu entendo. Mas como vc, queria ver essa paixão toda dar lugar a mais bom censo. Acho que ele mesmo não gostaria desse não me toques todo...enfim...

ManDrag disse...

Mais uma excelente visita fotográfica! Obrigado Hurrem, por estes roteiros turísticos guiados.
O sítio é grandioso e com toda a justiça, pois a Turquia é um país grandioso, nascido dum projecto grandioso, dum homem visionário acima do comum, Embora questionável, entendo o porquê desse endeusamento. Não nos esqueçamos que o laicismo turco é algo completamente fora de toda a ortodoxia que caracteriza o universo islâmico.
As imagens esculpidas nas paredes lembram-me os baixos relevos dos templos egípcios. E essa bandeira é mesmo ENORME!

Salutas!

Cdm disse...

Puxa Aline, que interessante esse Museu. Sou fascinada por essas Histórias, inclusive já li que foi tb o Ataturk quem criou a língua turca, utilizando o nosso alfabeto, pois antes utilizavam o árabe. Percebi que ele é mesmo considerado um "herói" por aí, e vi que em muitos casos, eles têm seus motivos para isso. São muitas mudanças realizadas, até então impensáveis para o país... Mas claro, concordo contigo, acho que qq tipo de "endeusamento" é complicado, as pessoas precisam pegar o que há de bom nisso tudo, e desenvolver seus próprios pensamentos, em busca de mais crescimento e amadurecimento como um só povo.
Bjocas e um bom fds =D

Hürrem disse...

Sim Mari vc captou bem, como sempre, com a tua sensibilidade o que eu quis dizer sobre a questão do "endeusamento" , que como disse o Mandrag, o laicismo turco está fora de tudo o que representa o universo islâmico, sendo assim, dá para entender o porque das coisas. Obrigada camila também pelo teu ponto de vista que também estou de acordo. Beijocas