Pages

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Caverna de Abraão - Urfa






















Na cidade de Urfa (Sanliurfa) existe outro local muito visitados pelos peregrinos muçulmanos, a Abraham Makam, ou a caverna onde nasceu Abraão. De acordo com as tradições orais da cidade, o patriarca dos judeus e dos muçulmanos, Abraão, teria nascido em uma caverna próxima ao Balikli Göl. Para visitar a caverna é necessário entrar na Mevlid- I Halil Camii, uma grande mesquita de estilo otomano. A caverna está divida em duas partes, com acessos separados para homens e mulheres. Logicamente a coisa para os homens é sempre mais fácil, basta tirarem os sapatos e estão autorizados a entrar. Já na parte feminina a coisa complica um pouco, pois além de ser exigido que se cubram os cabelos, não é permitido entrar sem o casacão tradicional das muçulmanas, e como as cristãs e ocidentais só usam casacão no inverno ou em dias de chuva, o fiscal da caverna oferece casacões emprestados para as desavisadas. E é aí que mora o grande problema! Os tais casacões não devem ser lavados desde o tempo de Abraão! Quando coloquei o tal casacão o mau cheiro era tanto, mas tanto, que comecei a passar mal, entrei correndo na caverna, olhei rapidamente, e procurei a saída desesperadamente, louca para me livrar do tal casacão, porque realmente não dava para suportar a coisa! Por isso meus amigos e seguidores, não estranhem as poucas fotos internas da caverna, foi tudo culpa do tal casacão fedorento que me impediu de tirar boas fotos e de apreciar o local devidamante. A dica que fica para as mulheres que forem visitar a caverna é a levar o seu próprio casacão, para não passar pela mesma experiência que eu.






Foto 1: Vista de fora da mesquita Mevlid- I Halil;



Foto 2: Entrada da caverna;



Foto 3: Vista do pátio da mesquita, ao fundo a entrada para a caverna dividida para homens e mulheres;



Foto 4: Fonte no pátio da mesquita;



Foto 5: Uma das torres da mesquita.

5 comentários:

ManDrag disse...

E eu pensando que havia apenas uma humanidade, mas para certas religiões há duas: a dos homens e a das mulheres. Sem comentários!
Cheguei até a pensar que a humanidade das mulheres estivesse impedida de entrar na caverna.
Coragem a tua, amiga, de enfrentares o pestilento casacão para visitares o monumento. Eu acho que depois do suplício iria a correr para o hotel e tomaria não sei quantos banhos quentes, com todos os sabonetes líquidos e sólidos e demais champôs para me livrar da recordação de tal má experiência.
Desculpa-me os devaneios!

A mesquita é linda. Pena que não tenham pensado num modo de disfarçar ou esconder mesmo, os necessários aparelhos de ar condicionado e também dos depósitos de água nos telhados.
Um pormenor que sempre sobressai na arquitectura islâmica é a presença da água. Sempre refrescante e tranquilizadora.

Gostei muito.

Abraços

Hürrem disse...

Querido amigo ManDrag,
Bem vindo!
Realmente depois desse passeio corri para o hotel para tomar aquele banho!! rsrsr
Vc com seu olhar minucioso nas fotos percebeu coisas que nem eu tinha percebido! Como os tais depositos de água e os aparelhos de ar condicionado! Muito boas as tuas observações, como sempre!Sobre o que vc falou da humaninda dos homens e das mulheres, concordo plenamente, não deveria ter essa divisão, mas ao longo dessa minha série da matérias sobre o leste da Turquia ainda vou comentar outras coisas mais surpreendentes,infelizmente não positivamente.
Abraços fraternos

ManDrag disse...

Enchendo-me de coragem então, para o que se segue de revelações de costumes infelizes.

Abrço com amizade

Mari disse...

Amiga, que sufoco! E obrigada pelo aviso!!! :)

A mesquita é linda, combina com o ambiente ao seu redor. Eu gostei dos múltiplos pequenos domos que compõem a mesquita. Dão o toque especial nela!

O amigo ManDrag é bem observador mesmo, tb não tinha percebido o ar condicionado.

Beijocas

amo pintar disse...

se um dia eu chegar a ir para urfa levarei o meu casaco é o jeito kkkkkkkkkkkkkkkkkk obrigada pelo o aviso beijos